Os produtos Apple conquistam cada vez mais espaço, e já são produtos de desejo da grande maioria das pessoas, mas nem todos podem ter esses maravilhosos produtos, e é por isso que a banda Os Seminovos, fez o hino oficial de quem não tem iPhone (ou outro produto Apple)

… pobre coitados dos usuários de Windows :D

PainStation é um jogo, feito através da ideia do antigo Pong, desenvolvido pelo grupo “/////////fur//// art entertainment interfaces” , com o recurso chamado “pain feedback” ou seja ele retorna uma resposta de dor ao jogador que perder.

O jogo é simples, e joga com a mão direita, e mão esquerda fica em uma base PEU (Pain Execution Unit) que dá o feedback de dor ao jogador que perde um ponto (leva um gol). O feedback de dor do sistema pode ser choque e impulsos de calor ou até mesmo pequenas marteladas a intensidade da dor pode variar conforme determinado no jogo (tomar 4 gols seguidos dá mais dor). Se o jogador tirar a mão, ele perde mais pontos, até colocar a mão na base de dor novamente.

Por incrível que pareça o produto ganhou prêmios e ainda apareceu em eventos como a Games Convention de 2006. Entre outros eventos de grande porte.

Fim da série Guitar Hero?

Publicado: 10 fevereiro, 2011 por Slash em Games
Tags:,

Triste notícia para os fãs da série Guitar Hero: A Activision, produtora do game anunciou nesta ultima quarta feira (dia 9) o fim da série de games de música Guitar Hero.


Conforme notícia no portal G1, a empresa alega que os resultados obtidos com o ultimo game da franquia:” Guitar Hero 6 – Warriors of Rock” ficaram abaixo do esperado. (uma lástima, pois o jogo é ótimo…)

A empresa irá cancelar também a produção do jogo: “True Crime: Hong Kong” .

 

Fonte: Portal G1

A a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, publicou um estudo que mostra que 37% dos jovens paulistanos, com idade média de 25 anos, são usuários do narguilé.

O estudo feito com 932 fumantes, constatou que 96% dos consumidores do narguilé fumam o cigarro de cravo, tal adesão inclusive motivo o governo a proibir esse tipo de cigarro que atrai os mais jovens.

Na entrevista os jovens fizeram o teste de ar expirado, e mais da metade dos entrevistados tinha níveis elevados de carbono, com uma média de 2,3 vezes maior que o nível aceitável.

Um fato preocupante, é o polémico estudo, que diz que o Narguilé pode ter o poder de 100 cigarros, conforme comentamos aqui anos atrás, um estudo promovido pela OMS. Ao ver os comentários que esse tópico gerou, fica claro a polemica e vale ressaltar que esses dados vão de encontro ao que o teste de ar expirado da secretária paulistana apurou.

A fumaça aspirada de um narguilé pode ter 100 vezes mais alcatrão, 4 vezes mais nicotina e 11 vezes mais monóxido de carbono. A recomendação para esse tipo de fumo é para não tragar.

Em comentários que recebemos, em contrapartida,  nosso leitor Caio Vinícius Leal de Brito disse que a essência do narguilé tem 10 vezes menos nicotina  que um cigarro comum, e que o maior problema da fumaça se deve ao uso do carvão, mas já existe opções como o carvão elétrico, e o feito com fibra de coco que é menos tóxico.

A questão é controversa, mas não podemos ignorar estudos de instituições sérias como a OMS. Como disse anteriormente, é bom saber os riscos, e não exagerar.

Nunca é tarde para lembrar mas a lei do Estado de São Paulo (e outros estados) não permite o fumo em lugares públicos fechados, incluindo o narguilé.

É perdi tempo para fazer um vídeo que ficou muito abaixo da minha expectativa, eu sei re-dub horrível, um dia eu melhoro, mas queria posta-lo logo após a eliminação, não ia ter graça depois.

Apertem play e boa sorte:

Ao menos eu deixei os dois gols no final :D

Estamos vivendo um dos dias mais quentes do ano, agora em janeiro/ fevereiro, e com isso ocorreu um significativo aumento da vendas de ventiladores. A Associação ProTeste (de defesa do consumidor)  , mais uma vez divulgou testes de qualidade com as 5 marcas mais famosas de ventiladores do mercado (Arno, Britânia, Faet, Mallory e Mondial).

Os resultados não foram nada animadores, no relatório, os modelos mostraram não ter protecção contra curto-circuito, pegando fogo em sua chave seletora e quando o fio era colocado em curto.

“Só o modelo da Arno teve resultado aceitável, mas ainda assim para uso supervisionado. Ou seja, não dá para dormir à noite com ele ligado, porque, se houver um curto-circuito, o aparelho pode pegar fogo sem que se perceba”, afirma a ProTeste

O teste simulava um curto-circuito e, em todos os ventiladores, elas pegaram fogo. Apenas nos modelos da Arno e da Britânia a proteção dessas peças foi suficiente para que o fogo não se espalhasse por todo o aparelho, o que poderia gerar um incêndio. O relatório ainda informa que, os ventiladores testados também possibilitam acesso à chamado “parte viva” do aparelho, pelas quais passa a energia, o que poderia causar choques na instalação, montagem e utilização do aparelho. Apenas a Arno (marca melhor avaliada na pesquisa) não apresentou o problema.

O ventilador da Faet apresentou mais um problema: com grades muito abertas, o acesso às hélices do aparelho é facilitado, podendo gerar acidentes.

Por fim, o relatório aponta que apenas o ventilador da Arno teve bom desempenho nas três velocidades oferecidas.

Os aparelhos testados foram: Arno Turbo Silêncio 30, Britância Protect Turbo 30, Faet Super 30, Mallory Security Black e Mondial Premium NV-31.

Veja mais no site do ProTeste

Hoje em dia, uma nova febre tomou conta de muitas pessoas, o uso excessivo de sabonetes anti-bactérias e/ou o uso de alcool gel. Com a onda que tivemos a dois anos atrás do H1N1 isso agravou tais manias e a mídia em geral alerdou demais isso.

Tivemos em 2010 um efeito colateral do excesso de limpeza, somado a uso exagerado de anti-bióticos, sem prescrição, que foi a maior incidência de casos de super-bactérias.

Mas o que Super Bactérias tem a ver com isso, você deve se perguntar, bem nossa pele, nosso ambiente, nosso ar, tudo que nos envolve é cercado de bactérias, que e sua maioria não fazem mal a ninguém e mesmo assim matamos todos os dias e todas as horas mais e mais germes inofensivos. O que acontece é a lei do mais forte, o que sobrevive tem mais espaço, mais recurso, mais ar, mais tudo para se multiplicar, pois antes ele não tinha espaço e recursos (como pele morta por exemplo) .

É comum vermos propagandas dizendo que mata 99% dos germes.. bem saiba que a maioria dos que morrem são aqueles inofensivos, um germe, virús ou bacteria para te fazer mal, precisa ser forte, pois ela precisa entrar no organismo  conseguir ser mais forte que a proteção natural e seu sistema imunológico. Logo excesso de limpeza, pode manter em seu ambiente só e somente as bactérias que são danosas a seu organismo.

Além disso muitas bactérias inofensivas ajudam na síntese de vitaminas e no funcionamento do intestino, por exemplo. É claro que os cuidados básicos com higiene são necessários, não estamos sendo contra,  mas nada explica essa paranoia de usar tantos produtos que cada vez mais tomam o mercado.

Ainda cito um trecho interessante da matéria da Folha :

“A ideia do que é limpo e do que é sujo é construída socialmente. Na nossa cultura, tudo que não é esterilizado é sujo e causa doença.”

Isso é incentivado, segundo ela, pelo medo coletivo. “As situações de risco são ampliadas pela publicidade, e as pessoas ficam com a ideia de que podem se contaminar a qualquer momento.”

Triclosan

O maior alerta fica por conta do triclosan ou tricarban, que esta presente em muitos sabonetes e bactericidas,e muitos cientistas dizem que eles podem selecionar bactérias resistentes, contribuindo para o surgimento de superbactérias.

Muitos defendem que, germicidas devem ser usados só em situações específicas: em hospitais e na manipulação profissional de alimentos e lixo.

A polêmica vai longe. Semana passada, um grupo da Universidade do Arizona, nos EUA, depois de realizar estudos com os compostos químicos, declarou que não têm eficácia e não se degradam facilmente no ambiente.

Para limpar sujeira, sabão e aguá tem muita eficiência, em alguns casos o uso de álcool é necessário, mas existe um alerta que o excesso de germicidas pode fazer mal… e não acreditem na desculpa que o produto “X” mata só bacterias que fazem mal e preservam a que faz bem… qualquer um com mínimo de estudo sabe que isso não acontece.

Veja mais no site da Folha